Porto Velho, 31 de Julho de 2014

RONDÔNIA

ENQUANTO ESCOLAS ESTÃO ABANDONADAS, PROFESSORES DESMOTIVADOS E ALUNOS FRUSTRADOS SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO E ADJUNTA QUEREM CRIAR ?CHAPELÃO? OU ?VARANDÃO? NAS ESCOLAS.

Esta foi boa! Ao visitar o site da SEDUC me deparei com a notícia contida em 21 de março de 2011

23/03/11 às 08:52 | Por Prof. Victoria Bacon
Seu Nome:
Seu E-mail:
Nome do Destinatário:
E-mail do destinatário:
Mensagem:
Seu Nome:
Seu E-mail:
Mensagem:

 

Esta foi boa! Ao visitar o site da SEDUC me deparei com a notícia contida em 21 de março de 2011 http://www.seduc.ro.gov.br/2007/noticias.php?prog=2267 e não pude calar-me a tanto disparate. O senhor Jorge Elarrat e sua adjunta Neila Myrra que ao apresentarem na correria ao governador. um tal projeto denominado Escola Vaidosa que segundo eles vai mudar a cara da educação rondoniense.

Segundo o projeto, seriam criadas pracinhas, chapelões e varandões na frente das escolas. Só que se esqueceram que mais da metade das escolas sequer tem ar condicionado, várias escolas estão com seus muros caindo, água salobra e com gosto de ferrugem, sem espaço físico para desenvolver projetos, enfim antes de querer se implantar este cômico projeto teriam que cuidar do básico que é a estrutura para se estudar e lecionar.

Percebo a correria da equipe da SEDUC em querer mostrar ao governador que estão trabalhando ou idealizando algo de novo. Porém a falta de conhecimento dos dirigentes da SEDUC começa a nos amedontrar. Todos já sabíamos que estes (secretário e adjunta) que nunca pisaram numa escola pública e sequer fazem parte do quadro do magistério cometeriam tais aberrações técnicas. Há várias cidades do interior que estão sem professor. Tem escolas que em 10 disciplinas só tem aulas em 4 disciplinas desde o início do ano letivo. Na escola Araújo Lima, do qual sou docente, os alunos não conseguem ter aprendizado ideal devido ao forte calor, pois há salas que não tem ventilador. Em várias escolas a merenda escolar se faz com bolacha e suco por falta de recursos. Professores me enviam e-mail dizendo que em suas escolas para se conseguir um pincel é um sacrifício e eles acabam comprando com seus próprios recursos. O professor tem que elaborar prova ou atividades com seu dinheiro ou fazer vaquinha entre os alunos por falta de material para impressão nas escolas. Muro caindo, falta de zeladores, de material de limpeza, tudo se vê na escola pública em Rondônia e somos obrigados a deparar-nos com estes projetos cômicos e sem fundamento para uma educação tão abandonada como a nossa.

O que falta na educação de Rondônia é vontade de mostrar trabalho, organização e comunicação entre os dirigentes e a comunidade educacional.

O secretário anunciou que está fazendo sua parte. Cada escola esta semana está recebendo do governo do estado os valores referentes ao PROAFI (programa que atende às escolas afim de manter a estrutura das mesmas). Cada escola recebe 2,00 (dois reais) por aluno. Veja bem caro leitor 2,00 reais. Enquanto um preso do sistema carcerário custa em torno de 1,200,00 por mês, um aluno custa 2,00 reais. E você ainda acredita que a educação vai ser salva e salvar a nossa pátria Rondônia?

 

Contato: victoriabacon2004@hotmail.com

 

2009 - O COMBATENTE - Todos direitos reservados.